José Benedito Vieira

A fundação de Roma a rigor é desconhecida. Por muitos anos postulou-se serem os Etruscos, os verdadeiros fundadores. Tema ainda é pesquisado por arqueólogos e historiadores. O autor Tim Cornell argumenta que teria sido no século VIII a. C.  O ano 753 a.C. é a data mais aceita.

As diversas teorias se baseiam nas informações dos autores antigos e nas descobertas arqueológicas de diferentes tipos descobertos em Roma, capital da Itália. Cidade com 2,8 milhões de habitante, é conhecida como CIDADE ETERNA.  Passear lá é entrar em contato com quase três mil anos de história, arquitetura, belas fontes, museus, praças e igrejas barrocas. É lembrar do Império Romano e até de lendas como a de Rômulo e Remo ou a da Boca da Verdade (imagem em forma de disco esculpida em mármore pavonazzo localizada na Igreja de Santa Maria em Cosmedin). Toda a cidade é um museu ao ar livre. Cosmopolita e cheia de atrações.      

O Coliseu, originalmente chamado de Anfiteatro Flaviano, localizado no centro de Roma é o principal símbolo da cidade. Tem 188m de comprimento, 156m de largura e 57 de altura e por mais de 500 anos foi o local de apresentações de animais exóticos, execuções de prisioneiros, recriações de batalhas e lutas de gladiadores. Tem capacidade para 50.000 espectadores, em três andares. Sua construção começou em 72 d.C., sob o governo do Imperador Vespasiano e foi concluída em 80, pelo seu sucessor e herdeiro, Tito. No reinado de Domiciano (81-96) foram feitas modificações, e no reinado de Alexandre Severo e Gordiano III, ele foi ampliado com um quarto andar, passando a abrigar cerca de 90.000 espectadores. Estes três imperadores são conhecidos como a Dinastia Flaviana (VESPASIANO, TITO, DOMICIANO). O Coliseu foi eleito em 2007 como uma das sete maravilhas do mundo moderno. É retratado na versão italiana da moeda de euro de cinco cêntimos.

Importante ponto turístico, o Fórum Romano, é uma praça retangular tendo em volta as ruinas de construções públicas. Foi o principal centro comercial de Roma antiga. As ruinas de hoje, foram o centro da vida cívica e econômica de Roma Republicana.    

A Fontana de Trevi, é a maior e mais bela fonte da cidade. O nome Trevi deriva de TRE VIE. Três ruas se encontram no local. Diz a lenda que se você jogar uma moeda com a mão direita sobre o ombro esquerdo, seu retorno à cidade será garantido. Contam que o dinheiro recolhido é utilizado em obras sociais.

A Praça Navona – praça em estilo barroco, construída no séc.  XV, tem três fontes:

  1. Fonte dos Quatro Rios –  As estátuas representando o Nilo, Danúbio, Ganges e Rio da Prata, os rios mais importantes da época.  Construída por Gian Lorenzo Bernini entre 1648 e 1651. O obelisco no centro mede 16m.
  2. Fonte do Mouro – no início conhecida como Fonte do caracol.
  3. Fonte de Netuno – Assim como a Fonte do Mouro, a Fonte de Netuno foi criada por Giacomo della Porta.

Vários restaurantes, diferentes artistas de rua, dançarinos, mágicos compõem a atmosfera local que consta também com os edifícios do PALAZZO PAMPHILLI (Sede da Embaixada Brasileira) e a IGREJA DE  SANTA AGNES, deixando-a mais graciosa. Temos a Praça do Povo, local onde ocorriam as execuções públicas e a Praça da Espanha com sua escadaria (135 degraus), um dos locais mais famosos de Roma.

O Monumento a Vitor Emanuel II da Itália (considerado o pai da pátria italiana -primeiro rei da Itália unificada), apelidado pelos italianos de “Máquina de escrever”, “Elefante branco” e pelos estrangeiros de “Bolo de Noiva, Bolo de Casamento”, foi projetado por GIUSEPPE SACCONI em 1885 e inaugurado em junho de 1911.Mas somente em 1935 foi completado. O apelido já passa uma ideia da beleza do monumento, situado entre a Praça Veneza e o Monte Capitolino. Feito de puro mármore branco, tem 135m de largura e base abriga o Museu da Unificação Italiana. Um elevador panorâmico, instalado em 2007, leva o visitante ao teto.

O Circo Máximo, local utilizado para as corridas de bigas. Era a maior área de entretenimento de Roma. Media 621m de comprimento e 118m de largura com capacidade para acomodar 150.000 espectadores. Atualmente é um parque público.

Reserve um dia para ir a Ilha de Capri e inclua a Gruta Azul  e/ou as formações rochosas de Faraglioni.

Um dos passatempos preferidos dos romanos eram as termas. E as TERMAS DE CARACALLA (Marcos Aurélio Antonino Basiano, conhecido como imperador Caracalla, foram um dos maiores complexos termais da antiguidade). Os muros de tijolo e as grandes abóbodas ainda se conservam.

As ruinas do Mercado de Trajano, primeiro centro comercial coberto da história, construído entre os anos de 100 e 110 d.C., com mais de 150 lojas merece uma visita.

Pensar em ir a Roma é pensar também ir ao Vaticano. Em18 de abril de 1506, teve início a construção da Basílica (não é uma Catedral, uma vez que não é a sede de um bispo) de São Pedro e concluída em 1626. Maior e mais importante edifício religioso do catolicismo, tem capacidade para mais de 50.000 fiéis. Entrando, logo à direita, você encontra a PIETÀ, escultura em mármore representando JESUS morto nos braços de sua mãe. Obra prima de Michelangelo. (1499)

A Praça São Pedro, situa-se em frente a Basílica de São Pedro. Com  320m x 240m e capacidade para 400.000 pessoas, ela surpreende.  Em 1660, foram construídas as colunatas semicircular, simbolizando o abraço o mundo. Tem 284 colunas, 140 estátuas de santos e mártires, papas e fundadores de ordens religiosas criadas em 1670 pelos alunos de BERNINI. Foi colocado no centro da praça, um obelisco egípcio, com 40 m incluindo a base e a cruz no topo, trazido para Roma no reinado do imperador Calígula. Foi preciso mais de 900 homens para erguer o obelisco

Capela Sistina, localizada no MUSEU DO VATICANO (cidade do Vaticano, abriga extensas e valiosas coleções de arte e antiguidades, inaugurado em 1506) teve sua construção iniciada em 1473 e inaugurada em 15 de agosto de 1483. Tem 21 m de altura, e a arquitetura  foi inspirada no Templo de Salomão do Antigo Testamento. Os afrescos foram pintados pelos maiores artistas da Renascença: MICHELANGELO, RAFAEL, PERUGINO e SANDRO BOTTICELLI. O nome Sistina é em homenagem ao Papa Sisto IV. Também é o local onde, atualmente, se realiza o CONCLAVE – processo pelo qual um novo papa é escolhido.

Tem até tour pelas Catacumbas de São Calisto, cemitérios subterrâneos, contendo túmulos de 16 papas. Destaque também para os seguintes pontos turísticos: Villa BORGHESE, Pantheon, Campo das Flores e o Castelo de Santo Ângelo. Reserve no mínimo 4 dias e não volte sem provar um jantar no TRASTEVERE que significa “além do Tibre”. É o bairro boêmio da cidade.

Roma é assim, coisas para serem vistas por todos os lados. Você descobrirá uma emoção extra. A minha foi ao deixar as malas no hotel, fui andar, era uma bela tarde de verão. Cedo demais para ir dormir e muito tempo para esperar o guia local. City Tour é sempre no dia seguinte a sua chegada à cidade. Após, poucos minutos, parei. Minha colega perguntou: O que houve? Por que parou? Recuperando o folego, respondi. Estava tentando lembrar porque “reconhecia” esse lugar. Falei que no tempo da internet discada, passei horas procurando uma imagem para ilustrar a capa de meu trabalho de Língua Latina na Universidade. E agora estava visualizando o Fórum Romano.

Roma deixa uma saudade no ar!

Assim você terá uma visão geral da bela, antiga e contemporânea Roma.

“Apresto’’, em italiano – te vejo em breve.